sábado, agosto 06, 2005

Noticia da Inauguração da Primeira Cabine Telefónica de Coruche - 1931

Fruto da minha ocupação profissional, sou obrigado a ler e a reler antigos artigos de jornais nacionais. E, como não poderia deixar de ser, por vezes aparecem autênticas perolas, que contadas ninguém acredita.
A transcrição que seguidamente faço, reporta-se ao jornal "Diário de Noticias", de 16 de Agosto de 1931, e dá-nos conta da inauguração da primeira cabine telefónica de Coruche. E agora reparem na excitação... (principalmente o segundo corpo da noticia).
"Foi ontem inaugurada a cabine telefonica de Coruche
(do nosso enviado especial)
Coruche, 15 - Aproveitando o ensejo das tradicionais festas em honra de Nossa Senhora do Castelo, inaugurou-se hoje, com toda a solenidade, a cabine telefonica, melhoramento importante e de há muito desejado nesta vila.
A fim de assistirem ao acto, estiveram em Coruche os srs. major Miguel Bacelar, capitão Carlos Melo e José de Araujo, respectivamente, administrador, secretário e engenheiro da Administração Geral dos Correios e Telegrafos; major Verdades de Miranda, governador civil do distrito de Santarém, proprietarios, lavradores e outras personalidades a quem os progressos desta vila interessam.
A festa de inauguração da cabine, que estava anunciada para as 12 horas, só se pôde realizar ás 17, em virtude do comboio em que viajavam o sr. administrador geral dos Correios e os jornalistas ter chegado uma hora depois da tabela á estação de Vendas Novas e a ligação para Coruche não ter esperado, ao contrario do que era natural que acontecesse.
Felizmente o telefone resolveu o precalço, que foi sabido nesta vila por seu intermedio, começando assim a mostrar a grande utilidade da sua existência.
Um automovel com o sr. dr. Macario de Sousa, presidente da comissão administrativa, foi a Vendas Novas buscar os visitantes, que tiveram de fazer o resto da viagem através dum primitivo caminho de charneca, unico que liga Vendas Novas com Coruche.
Só a Junta Autonoma das Estradas nos pode salvar, dizia-nos um ilustre coruchense. No Inverno é impossivel alcançarmos, em carro, a estrada que liga Vendas Novas com o resto do país.
Antes do acto da inauguração, realizou-se no salão nobre dos Paços do Concelho uma sessão solene, tendo tomado lugar na mesa de honra os srs. majores Verdades de Miranda, Miguel Bacelar e capitão Luis Alberto de Oliveira, comandante de caçadores nº 5. Em nome do povo de Coruche, usou da palavra, em primeiro lugar, o sr. dr. Macario de Sousa, que apresentou as boas-vindas aos visitantes e recordou a visita do Chefe de Estado, ha um ano, quando da inauguração da ponte "General Teófilo Trindade". Disse que o sr. general Carmona, nessa altura prometeu interessar-se pela ligação telefonica em Coruche, verificando-se agora que a promessa não foi esquecida, pelo que os coruchenses lhe estão muito gratos.
O orador reudeu, depois, um largo elogio ao sr. administrador geral dos Correios.
Em seguida, o sr. capitão Luis Alberto de Oliveira, depois de ter aludido, lamentando-o ao atraso do comboio do Barreiro, facto que acima citámos, referiu-se á promessa agora efectivada, do Chefe de Estado, e disse que Coruche muito deve á actual situação. Por ultimo, interpretando os desejos de Coruche, solicitou que a estação telegrafo postal seja elevada á categoria de 2ª classe, atendendo ao seu movimento.
Das 11 estações existentes no concelho - afirmou - tem esta o maior movimento, pois expede e recebe cêrca de dois mil telegramas diários.
O sr. major Miguel Bacelar agradeceu as referencias que lhe foram dirigidas, afirmando que no seu cargo estabeleceu o principio de dar ás populações apenas aquilo a que elas têm direito, motivo porque não há razão para agradecimentos.
Prometeu estudar o pedido de elevação a 2ª classe da estação postal e fez um caloroso elogio ás altas virtudes de caracter e de inteligencia do sr. general Carmona.
Disse, por ultimo, que para a rêde urbana forneceria aparelhos novos, já encomendados á América.
Finalmente, o sr. Verdades de Miranda, como governador civil, agradeceu ao administrador geral dos correios as facilidades concedidas ao seu distrito, fazendo, ao terminar, o elogio da Ditadura.
Á inauguração da "Cabine" assistiram milhares de pessoas
Finda a sessão solene, formou-se um cortejo que se dirigiu, com a banda da Sociedade Instrução Coruchense, á estação telegrafo postal, onde foi inaugurada a "cabine" telefonica, acto este que foi saudado por milhares de pessoas.
A primeira ligação foi feita para o sr. ministro de Interior, a quem o sr. presidente do Municipio pedia que apresentasse saudações, em nome do povo de Coruche, ao sr. Presidente da Republica e ao Governo.
Foram ainda feitas ligações para o sr. general Carmona e ministro do Comércio, tendo comunicado com aquelas entidades os srs. capitão Alberto de Oliveira, major Verdades de Miranda e administrador geral dos Correios.
Após a inauguração foi o telefone posta á disposição do publico, que foi autorizado a comunicar, gratuitamente com todo o País, até ás 20 horas.
Pela Câmara Municipal foi, depois, oferecido um banquete aos convidados e autoridades locais, presidido pelo sr. governador civil do distrito.
Durante o dia foram queimadas muitas girandolas de foguetes.
A vila apresentava um aspecto festivo, vendo-se muitas colgaduras nas janelas.
Á noite, houve arraial com iluminações feéricas e na praça de touros realizou-se uma corrida com o concurso do caveleiro António Luis Lopes e do seu discipulo José da Silva."
In, Diário de Notícias, 16 de Agosto de 1931.
Tudo isto por uma "Cabine Telefónica"...

2 comentários:

dulce disse...

Tudo isto quando uma cabine telefónica pode ser motivo para tamanha festança!!
Nos jornais antigos podemos realmente encontrar alguns artigos que hoje fazem as nossas delícias.
Continuação de bom trabalho.
Dulce

Cruxe disse...

Viva, tenho um blog onde coloco algumas curiosidades sobre Coruche e gostava de publicar este texto. Posso?

Cumprimentos,
Pedro Ribeiro aka Cruxe