domingo, fevereiro 11, 2007

A NOITE E A ROSA - Vasco de Lima Couto

A NOITE E A ROSA
Vasco de Lima Couto

Fiz da noite a rosa
As mãos do pecado
No tempo da rosa
Sorrindo a teu lado
Falei-te por mim
Ouviste por ti
E os ramos surgiram
Depois que te vi
As mulheres da noite
Rasgaram as luas
E eu e tu fugimos
Por todas as ruas
Olhaste o meu rosto
Marcado pela fama
E abriste o teu peito
No fogo e na chama
Pedaços de rosa
Beijaram a cama
Que dói por que dói
Quando o amor nos chama
Pedaços de rosa
Beijaram a cama
Fiz do nosso dia
Depois da partida
Um lago desfeito
Onde deixei a vida
Que a vida eras tu
Os campos da história
Abrindo esta rosa
Chamada memória
Falei com amigos
De ontem como hoje
Chamando o teu corpo
Que em meu corpo foge
E a mãe que eu já tive
Abriu-se no mar
Para que o meu amor
Se fosse deitar
E a rosa era a noite
E a noite era a o dia
Rasgando as palavras
Que ninguém sabia
E a rosa era a noite
E a noite era o dia

6 comentários:

aldina disse...

Sim! Vasco de Lima Couto um poeta que escreveu dos melhores fados dos fados soberbamente cantados por Beatriz da Conceição!

Até sempre!

pedro disse...

E Simone de Oliveira também!

filipedearaujo disse...

Sim... esse poema foi feito especialmente para Simone de Oliveira o cantar!

Digo-vos amigos... já ouvi esse poema cantado ao vivo por ela e é de arrepiar no próprio sentido da palavra!

Carlos Castro disse...

Conheci Vasco de Lima Couto em Luanda/Angola. Partilhei com ele muitas noites, tertulias afectuosas. com o Vasco Ragael filho da minha terra:Moçamedes hoje Namibe. E o POETA foi de facto aquela estrela cintilante que alguns não deixaram que brilhasse como era exigido.Obrigado ao post do POETA.

carlos castro disse...

perdão, quis fizer VASCO RAFAEL

Carlos Castro disse...

o meu teclado marado. sorry