segunda-feira, outubro 31, 2005


"O novo single de Madonna, Hung Up, já roda em algumas rádios, e soma entusiasmos. A canção está construída sob a força luminosa e convidativa de um sample do clássico Gimmie Gimmie Gimmie (A Man After Midnight) dos Abba, que assim sustenta um irresistível monumento de pura pop bem ritmada que não deixa o corpo indiferente. E é seguro cartão de visita para Confessions On A Dance Floor, álbum anunciado como essencialmente dançável, a editar a 15 de Novembro. O sample dos Abba não foi tarefa fácil de conseguir, até porque os quatro suecos tinham apenas, até aqui, autorizado uma única cedência de um sample seu, mais concretamente um fragmento de The Name Of The Game para o tema Rumble In The Jungle dos Fugees (1996). E, no passado, chegaram mesmo a mandar retirar do mercado o álbum de estreia dos KLF (mais concretamente em 1987), por recorrer a samples não autorizados da sua música.
Madonna declarou ao The Sun que enviou um emissário seu a Estocolmo com uma cópia da gravação de Hung Up e uma carta na qual implorava pela cedência do sample desejado. Nessa carta confessava venerar a música dos Abba, afirmando ser este single uma simples homenagem ao grupo. Benny Anderson e Björn Ulvaeus não deram imediatamente o sim desejado... E explicaram que recebem regularmente inúmeros pedidos do género e que sistematicamente respondem um não. Mas ambos admiram Madonna, desde há muito, confessaram. Admiram-lhe a coragem e a forma como tem mantido uma carreira firme ao longo de mais de 20 anos. Se a canção não fosse boa, teriam rejeitado o pedido, mas já descreveram Hung Up como 100 por cento de sólida pop. Benção dada. Sample cedido. Et volià...
O Sound + Vision já escutou o single e...
N.G.: Viciante! Absolutamente viciante! Madonna não tinha um single tão ostensivamente pop, tão luminoso, cativante e irremediavelmente festivo desde... Ray Of Light. É certo que houve Music pelo meio, American Life... Mas há muito que não víamos em disco uma Madonna 100 por cento pop (os Abba têm razão), como a que fez escola nos dias de 80, de Like A Virgin a Express Youself, de Open Your Heart a Material Girl... Hung Up é uma brilhante construção de uma canção com alma própria, que mesmo remetendo-nos para a memória evidente do sample de Gimmie Gimmie Gimmie que lhe é estrutural, não impede o reconhecimento do que é novo como protagonista. O filet mignon de pop sueca é magnificamente enquadrado numa composição que sabe, depois, projectar a vitalidade pop samplada num todo que segue o mesmo caminho, suportando o edifício pelo recurso a uma aqruitectura electro (pop). Hung Up é daquelas canções que se ouvem "em repeat" até mais não. E é, como muitas das canções clássicas dos Abba, um belo exemplo de pop bem estruturada e incapaz de deixar alguém indiferente. Até os sisudos vão gostar...
J.L.: Pop mais pop não há! Ou dito de outro modo: e se fizéssemos uma maldade à vaga planetária do hip hop, tirássemos os «hh» e outras redundâncias, os temperos e as modernices, e servíssemos apenas o champanhe? Que sobra? A mais pura cozinha pop, abençoada pelos Abba e com cheirinho a coisas remotas como «Holiday» ou «Burning Up» — foi há tanto tempo que já nem nos lembramos quem inventou tais coisas... Em todo o caso, aqui fica a denúncia: esta senhora anda a copiá-las!
P.S. Post servido com mais uma foto de Steve Klein tirada na sessão da qual nasceu a capa de Confessions On A Dance Floor."
Este texto foi retirado do FABULOSO blog de Nuno Galopim e João Lopes, ambos jornalistas do Diário de Notícias e excelentes comentadores de música e cinema. Vale a pena uma visita diária, pois está em constante actualização.
http://sound--vision.blogspot.com/ - VISITEM CLICANDO AQUI

1 comentário:

Pedro disse...

Estamos ansiosos por este regresso, que promete ser um regresso em grande!