segunda-feira, maio 24, 2010

Amor com Amor se Paga (Um Acto Teatral Para Mário Viegas)



Na passada sexta-feira estreou na Companhia Teatral do Chiado mais uma produção teatral levada a cena no Teatro Estúdio Mário Viegas. Mas esta não é uma estreia como as outras. É, acima de tudo, a homenagem de um amigo a outro amigo através da palavra, do corpo, da voz e do vinho: audição, tacto, visão, paladar e olfacto. Tudo está presente… mais o Amor.

Amor com Amor se Paga (Um acto teatral para Mário Viegas) é, antes de mais, a forma como Juvenal Garçês (co-fundador com Mário Viegas da Companhia Teatral do Chiado e encenador deste espectáculo) se lembra de Mário Viegas e do modo como este via e queria o Teatro. E só um grande amigo (o melhor amigo) nos poderia mostrar a sensibilidade, o humanismo, a loucura sã da comédia e da tragédia do outro.

Ver este espectáculo é abrir um Diário pessoal de emoções e recordações… ver este espectáculo é participar num acto de generosidade e de partilha.

Amor com Amor se Paga (Um acto teatral para Mário Viegas) compõe-se de um conjunto de actos teatrais de Anton Tchékhov (O Pedido de Casamento, A gaivota e A Corista), August Strindberg (O Sonho), Henrik Ibsen (uma frase) e Karl Valentin (O Chapeleiro, O Aquário e Vende-se Casa) e de um poema de Mário Cesariny (You are welcome to Elsinor). Os contos são traduzidos e adaptados pelo próprio Mário Viegas e Manuela de Freitas.

Do elenco fazem parte Alexandra Sargento (belissimas representações no Pedido de Casamento, Corista e Chapeleiro, detentora de uma mimica facial poderosa), Emanuel Arada (“transformista” na Corista, cómico no Chapeleiro e emocionante na cena final), João Carracedo (um noivo inesperado em Pedido de Casamento, um extraordinário explicado em Aquário e um imobiliário notável em Vende-se a Casa) e Manuela Cassola (a quem cabe a mais surpreendente cena de todo o espectáculo, de uma inspiradora - ou inspirada? - beleza estética visual e auditiva e de uma sensiblidade comovente, apanágio, aliás, de Juvenal Garcês).

Amor com Amor se Paga (Um acto teatral para Mário Viegas) é irresistível. Obrigatório. Absurdo. Riso. Absoluto. Canto. Choro. Completo. Aplauso. Respiração. Cortante. Emocionante. Juvial. Juvenal. Maior. Mário.

Interpretação: Alexandra Sargento, Emanuel Arada, João Carracedo, Manuela Cassola
Encenação: Juvenal Garcês
Escolha de Figurinos: Luciano Cavaco
Assistência de Encenação: Aritz Bengoa
Contra-Regra: Aritz Bengoa
Produção: Companhia Teatral do Chiado
Direcção de Produção: Luís Macedo
Marketing e Comunicação: Nuno Santos
Responsável de Bilheteira: Duarte Nuno Vasconcellos
Bilheteira: Ana Filipa Neves, Joana Barreto
Gestão de conteúdos da página na internet: Duarte Nuno Vasconcellos

Local: Teatro-Estúdio Mário Viegas
Em cena de 2010-05-20 a 2010-06-25
Horário: Sextas às 22h

1 comentário:

João Fábio Cabral disse...

Daniel,
Tudo bem? Meu nome é João Fábio Cabral, sou dramaturgo, moro em São Paulo - Brasil, e gostaria de falar com você sobre teatro, espetáculos, textos, etc. Como entro em contacto com você? Meu email: joaofabiocabral@gmail.com
tembém tenho perfil no facebook.

abraços,
João Fábio